Diga-me em que solo estás e te direi quem és…

Red-wine-grapes

Muitas vezes você se depara, lendo um rótulo de vinho, com a indicação do tipo de solo em que estão plantados os vinhedos que originaram o precioso líquido que estás prestes a adquirir ou degustar. E daí?

Antes de mais nada, é bom saber que os solos mais ricos, com muita umidade e matéria orgânica, não são bons para a viticultura, pois favorecem mais o crescimento das folhas e galhos, do que dos frutos, que ainda irão conter mais água. Os melhores são os solos de baixa fertilidade boa permeabilidade para o aprofundamento das raízes e boa drenagem.

Veja em poucas palavras, alguns fatores de influência do solo, no vinho:

Calcário: Alcalino e rico em cálcio, bom para muitas brancas, principalmente a Chardonnay.

Cascalho: É quente e facilita o escoamento das chuvas, portanto bons para os vinhedos em regiões frias e úmidas.

Ardósia: Retem calor e pode dar um caráter mineral ao vinho.

Granito: Favorece a acidez, boa para vinhos de guarda.

Argila: Retem água e refrescam o solo, bom portanto em regiões quentes e secas, como em Mendoza, na Argentina, por exemplo.