Fernando, além de Pessoa

F pessoa

Fernando, além de Pessoa: publicitário, astrólogo, crítico literário, inventor, empresário, tradutor, correspondente comercial, filósofo, comentarista político e acima de tudo, um poeta português para o mundo. Um gênio literário lusitano, amante do vinho.  “Boa é a vida, mas melhor é o vinho” é uma de suas citações metaforizando a bebida e a existência. No seu poema a seguir, como bem disse a sommelier e filósofa Viviana de Oliveira em Vintologias, “um mundo imaginário vivido dentro de um quadro onde o vinho tem uma presença importante como agente de uma grande ilusão, e onde nada do mundo “real” nos importa, justamente por esse ter perdido sua magia”.

 

Bocas Roxas                                                        

Bocas roxas de vinho,

Testas brancas sob rosas,

Nus, brancos antebraços

Deixados sobre a mesa;

Tal seja, Lídia, o quadro

Em que fiquemos, mudos,

Eternamente inscritos

Na consciência dos deuses.

Antes isto que a vida

Como os homens a vivem

Cheia da negra poeira

Que erguem das estradas.

Só os deuses socorrem

Com seu exemplo aqueles

Que nada mais pretendem

Que ir no rio das coisas.