Entender e cuidar de suas taças de vinho

shutterstock_124991405

Assim como cerveja em copo de plástico é menos que cerveja, o vinho é mais vinho se for bebido na taça certa. Frescura? Não, físico química.As taças não tem o formato que tem só pór uma questão estética, mas muito prática. Por exemplo, a haste longa, foi feita para evitar o contato das mãos com o bojo e assim não esquentar o vinho. Já este efeito é desejável num conhaque, por isso a taça certa para esta bebida tem o “pé curto” e numa noite fria, abraçamos a taça com as mãos. Já o material ideal é o cristal, pela sua leveza e transparência, que permite a ótima observação visual da bebida. O formato é côncavo para concentrar os aromas na boca da taça e assim facilitar sua percepção pelo olfato. Algumas, são mais longas, como as de espumante, justamente para que as borbulhas de gás carbônico subam livremente. E quanto mais aromático o vinho, maior deve ser a taça, para que, com a correta oxigenação em seu interior, mas facilmente os aromas exalem. As de vinho branco e rose são menores para que se mantenha ainda mais a temperatura, neste caso mais baixa que a dos tintos. Depois de tudo, como se vê, aquela antiga taça da sua avó para champagne, azul, de vidro bem grosso todo trabalhado, de boca larga e bojo achatado…deve continuar lá, na cristaleira.Continua achando papo de enófilo? Pois aceite o desafio: coloque a mesma quantidade (50 ml) do mesmo vinho tinto, em 3 recipientes diferentes:

  • num copo de requeijão,
  • numa tacinha de licor,
  • numa taça apropriada (modelo Bordeaux ou Borgonha), com no mínimo 600 ml de capacidade.

Espere 10 minutos para que haja alguma oxigenação da bebida. De olhos vendados, peça a alguém que lhe traga até seu nariz e boca, para que você não perceba facilmente o recipiente pelo tato e não se sinta influenciado. Numa atitude bem concentrada, cheire e beba vagarosamente de cada um, “passeando” o vinho pela boca, antes de engolir. Quem achar que está tudo igual, ganha na hora as chaves de uma Ferrari Testarossa último ano.

E como lavar e guardar suas preciosas e companheiras taças?

Algumas dicas:

  • Não deixe aquele restinho de vinho tinto na taça da noite pro dia. Após algumas repetidas vezes, isso pode manchar o fundo da taça.
  • Use o mínimo de sabão, apenas para tirar gorduras ou baton da borda. Use detergente neutro e não os aromatizados com côco, limão ou maçã, pois o cristal absorve estes cheiros.
  • Separa uma esponja macia só para suas taças, nada de usar a mesma que limpa panelas cheias de gordura.
  • Use bastante água quente para enxaguar, ela irá garantir a higienização e ajudar no brilho do cristal.
  • Enxugue suavemente com um tecido natural e que não solte fiapos, como o linho.
  • Deixe-as um pouco de cabeça pra baixo para acabar de secar e guarde-as de pé num local livre de cheiros. Não sacuda a taça para secar, principalmente segurando pela haste, que pode quebrar. Acidentes acontecem (e eu mesmo sei perfeitamente disso).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s