Vinho brasileiro com história

Um dos mais dignos representantes da vitivinicultura nacional, salvaguardas à parte, continua sendo o Lote 43 da Miolo, muito conhecida de todos pelos seus vinhos mais simples à venda nos supermercados, como os da família “Seleção”. Mas falando em família, este vinho, o top da vinícola, homenageia justamente o patriarca Giuseppe Miolo, italiano que chegou ao Sul do Brasil em 1897, no Vale dos Vinhedos. O lote de terra recebida pelo imigrante na época, foi o de número 43. Além de referência histórica, o terroir dominante neste espaço, conjuga clima e solo adequados, vinhedos antigos e de produção controlada. É o xodó do enólogo Adriano Miolo e é um dos poucos vinhos brasileiros de longa guarda, com estrutura para evoluir durante muitos anos. Faz sucesso entre os ingleses no restaurante Fifteen, do famoso chef londrino, o  televisivo Jamie Oliver. O exemplar que me chegou pelas mãos do amigo Carlinhos Antunes é da safra (colheita) 2002 e foi engarrafado na primavera de 2003. Já mostra tonalidades ocres nas bordas. Está no seu apogeu de sabor e aromas mais complexos, com intenso bouquet de compotas de frutas negras, tabaco, couro e frutas secas. Untuoso, com taninos maduros e fim de boca marcante. Merece uma boa carne de caça, como javali, ou um cordeiro na brasa. Massas mais ricas e medalhão de filet com cogumelos também se harmonizam perfeitamente.

Vinícola: Miolo  – País: Brasil – Região: Vale dos Vinhedos, Rio Grande do Sul

Tipo: tinto seco

Uvas: 50% Cabernet Sauvignon e 50% Merlot

Graduação alcoólica: 13,5%

Amadurecimento: Os vinhos Merlot e Cabernet Sauvignon foram envelhecidos separadamente, em barricas novas de carvalho americano (80%) e francês (20%) durante 12 meses. Depois foi realizado o corte de 50% de Merlot e 50% de Cabernet Sauvignon, engarrafado sem nenhuma filtração. Após o engarrafamento, foi guardado em caves subterrâneas.

Guarda: cerca de 10 anos – Para melhor apreciar suas características, aconselha-se decantá-lo de uma a três horas antes de servir. Temperatura de serviço: 15% – Os últimos exemplares numerados à venda, das 80.000 garrafas produzidas, ainda podem ser encontradas a um preço médio de 95,00.

Harmoniza bem com a receita a seguir enviada pelo Cheff Ivo Domingos, do Bistrô Boulevard

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s